sábado, 8 de maio de 2010

Alagados, Trenchtown, Favela da Maré

Língua brasileira 6

Alagados, música dos Paralamas do Sucesso, é, sem nenhuma dúvida, um clássico. Creio ter ouvido, há tempos, Hebert dizer que ela foi uma espécie de passaporte para o sucesso da banda. Não me recordo exatamente suas palavras, mas o sentido era esse. A música veio a lume em 1986, no LP Selvagem?

Para quem nunca prestou a atenção em sua letra, segue, ao final desse post, seu conteúdo.

Em recente entrevista ao Paulinho Moska, no programa Zumbido do Canal Brasil, Hebert falou sobre a trilogia das favelas mencionadas na letra: Alagados (Bahia), Trenchtown (Jamaica) e Favela da Maré (Rio de Janeiro). As três são favelas construídas com base em palafitas.

Hebert disse que, por ocasião da criação da música, estava lendo a biografia de Bob Marley que menciona a favela de Trenchtown, na qual ele fora criado. Logo depois, associou-a à favela de Alagados e, por fim, à Favela da Maré, por onde passava quando era universitário no Rio de Janeiro.

Como quase ninguém sabe o que é Trenchtown, por ocasião de shows, o público acaba por cantar: "Alagados, sem sal, Favela da Maré"....

Pois, então, não é "sem sal", mas sim "Trenchtown".

Segue abaixo a letra da música:

****

Alagados

Todo dia o sol da manhã
Vem e lhes desafia
Traz do sonho pro mundo
Quem já não o queria
Palafitas, trapiches, farrapos
Filhos da mesma agonia
E a cidade que tem braços abertos
Num cartão postal
Com os punhos fechados na vida real
Lhe nega oportunidades
Mostra a face dura do mal

Alagados, Trenchtown, Favela da Maré
A esperança não vem do mar
Vem das antenas de TV
A arte de viver da fé
Só não se sabe fé em quê
A arte de viver da fé
Só não se sabe fé em quê

9 comentários:

Fabio Fonseca disse...

Legal o coments!!!
Mas é uma pena não ter músicas nesse estilo!
O PARALAMAS, LEGIÃO, CAZUZA, RAUL SEIXAS, UNS E OUTROS, ENGENEHEIROS... Escreveram com a cabeça e não pra vender disco!
Hj em dia essa onde de EMOS e afins está aniquilando a música feita com a cabeça!
Hj a música não é feita... ela é manipulada por essa onda TEEN que invade o solo de quem usa o Rock como estilo de vida!

Abração n'alma!

Anônimo disse...

Ola gostei muito do post porem a letra no final tem um erro...

A esperança não vem do mar
NEM das antenas de TV


Abraço...

Anônimo disse...

ALAGADOS, CRISTAL!! FAVELA DAMARÉ!
A ESPERANÇA NÃO VEM DOMAR, VEM DAS ANTENAS DE TEVÊ...
MAS A ARTE DE FAZER CAFÉ, JÁ NÃO SE SABE ESPELHO MEU!!
MAS A ARTE DE FAZER CAFÉ, JÃO NÃO SE SABE ESPELHO MEU!!

Cauanc disse...

Fábio falou certo cara...
Hoje as pessoas estão usando o que antes poderia chamar de música, como uma porta de entrada para ganhar dinheiro.
Antigamente só existia o Sertanejo, hoje tem o que se chama de Sertanejo Universitário. Essa onda de emos nunca existiu, agora inventam "um novo" rock, que são os "Restarts" da vida.
Eles estão utilizando isso como uma forma de atalho para o sucesso, verdade o que Fabio falou.
Mas, fazer o que né? infelizmente é isto que ocorre hoje, a linguagem do mundo é dinheiro, dinheiro e mais dinheiro, custe o que custar.
Se desde muito tempo pra cá vem pegando para o lado da religião né? Porque na música não vai pegar também?

1234567890 disse...

Um detalhe importantíssimo nesta música é que a gravação foi feita em parceria com o grande nome do reggae-music no Brasil, Gilberto Gil. Em determinada introdução da guitarra, Herbert fala: "Essa vai para o negão do Brasil, Gilberto Gil...", seguido de outros comentários ininteligíveis, mas que eu gostaria muito de decifrar. Sds. a todos!

Unknown disse...

Alagados, freestyle, favela da maré...

Unknown disse...

Alagados, freestyle, favela da maré...

Elizangela Rodrigues disse...

Pra quem não sabe Trenchtown é uma favela jamaicana

Elizangela Rodrigues disse...

Pra quem não sabe Trenchtown é uma favela Jamaicana